terça-feira, 29 de outubro de 2019

Perdão e reconexão após infidelidade


O perdão é algo essencial na vida de um casal. Certamente você irá precisar perdoar e ser perdoada inúmeras vezes ao longo do seu casamento. É preciso saber que mesmo as pequenas coisas como quando o marido esquece de fazer algo que você pediu ou quando fala algo de uma maneira que lhe ofende o perdão necessita ser sua primeira escolha, o desejo de tratar logo o incidente para que ele não cresce e comece a ganhar proporções que você nem sequer imaginou. 

Mas, se perdoar pequenas coisas como as que mencionei antes já são um desafio, o que dizer quando o erro do seu cônjuge foi a infidelidade? 

Quando um dos cônjuges tem um envolvimento extraconjugal as marcas e danos causados ao casamento são extremamente profundas, mas podem ser curadas. Acredite. E o perdão é o início da jornada. 

Por isso caso você esteja vivenciando a traição neste exato momento em seu casamento e tenha a sensação que isso parece não ter saída, quero trazer aqui 3 pontos para que você esteja refletindo sobre o perdão e a restauração do seu casamento. 

1 – O que o perdão é. 

O dicionário Webster define perdão da seguinte forma: desistir de ressentimento contra; pare de ficar com raiva; desistir de toda pretensão de punir; negligenciar; cancelar uma dívida. 
O perdão é oferecer liberdade a um prisioneiro (Mt 18.21-35), mas o que a maioria não percebe é que a maior liberdade vem para quem o oferece. Perdão é decidir não deixar que a ofensa lhe domine e controle sua vida. É deixar o ofensor livre e conceder uma nova oportunidade. 

2 – O que o perdão não é. 

Perdão não é esquecer. O perdão não é tolerar o erro. O perdão não significa que a dor não existe. O perdão não é reconciliação. 

Muitos casais quando se deparam com a infidelidade passam por uma crise em relação ao perdão. Muitas vezes quando o cônjuge ofendido diz perdoar o ofensor, ele logo acredita que isto significa uma reconciliação e uma volta da confiança. O que não é este o caso. 
Quando o cônjuge que foi traído decide perdoar o traidor, ele simplesmente está optando por fazer o que Jesus ensina a fazer, sabendo que perdão não é um sentimento e sim uma decisão. 

Outro fator importante é que não se pode perdoar quem não está arrependido. Não é possível reconstruir o casamento se o cônjuge permanece sendo infiel, se não deseja restabelecer seu casamento e honrar o outro. Como vimos o ofendido pode perdoar sim, mas não significa tolerar o erro. 

3 – Planejem a mudança. 

Após o casamento ser atingido pela infidelidade é preciso que o casal descubra o que irão fazer a partir deste ponto. Haverá um período de luto, isso mesmo. A confiança foi quebrada e é preciso se restabelecer deste golpe. Caso o casal decida manter o relacionamento é fundamental que ambos estejam prontos para vivenciar uma nova fase em seu relacionamento. O perdão é a porta de entrada para a cura, mas a jornada é bem longa após esse primeiro passo. 

Se porventura você está atravessando uma situação assim em seu casamento, não passem por isso sozinhos. Vão em busca de uma terapia de casal para que possam receber suporte e auxílio enquanto lutam na reconstrução do casamento. 

Leia também:


2 comentários:

  1. Amém, palavras abençoadas! Como é difícil mesmo com as pequenas ofensas do dia a dia, sabemos que é necessaário o auxílio do Senhor, para que possamos cumprir
    esse desafio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, somente na força do Senhor conseguimos. Deus abençoe sua vida.

      Excluir

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.

Postagens relacionadas