quinta-feira, 10 de outubro de 2019

O cântico de Maria - Lições sobre adoração


As Escrituras certamente tem um poder de causar impacto em nossa vida não importa quantas vezes já a tenhamos lido. Tenho certeza que você já viveu a experiência de ler um trecho da Bíblia e Deus falar poderosamente ao seu coração sobre um determinado assunto e depois de um tempo releu o mesmo verso e Deus se revela de modo totalmente novo. Como eu amo meu Deus por isso! 

Hoje eu quero fazer um rápido estudo sobre o cântico de Maria uma das passagens bíblicas mais emocionantes de se ler e reler e que está carregada de milhares de ensinamentos preciosos de Deus para nós. 

Prontas para começar?! 

O cântico de Maria ou Magnificat (um título retirado da primeira versão latina) é um registro de adoração a Deus em sua forma mais sublime. Vamos considerar um pouco as condições em que ele ocorreu. 

Maria havia sido visitada pelo anjo Gabriel que a notifica sobre sua gravidez gerada pelo Espírito. O problema é que este anúncio a surpreende de várias formas. Primeiro ela está diante de um anjo, após um período de aproximadamente 400 anos em que Deus havia estado em silêncio, isso já é motivo de sobra para que ela ficasse perplexa, mas a notícia trazida pelo anjo é ainda mais assustadora. Maria é avisada que ficaria grávida sem conhecer homem algum pois o bebê que ela iria gerar seria o Filho de Deus.

Talvez em nossa geração, onde adolescentes engravidam e são mães solteiras “seja normal”, no tempo de Maria isso era muito raro de acontecer dado as rígidas leis que os governava. E para Maria aparecer grávida ainda jovem e noiva de um homem que não era o pai da criança no mínimo iria acarretar para ela morte por apedrejamento. Mas ela não questiona, e diz que estava pronta para cumprir a vontade de Deus
Após o anúncio da gravidez e de saber que sua prima Isabel também estava grávida depois de anos de infertilidade, Maria decide visitá-la e é exatamente neste encontro que vamos encontrar seu cântico de adoração.

O cântico de Maria nos ensina várias lições, mas hoje quero dividir com você 3 lições sobre adoração.


1. A adoração pode acontecer em qualquer lugar 

Maria estava visitando sua prima Isabel, que também estava grávida por um ato de Deus, quando seu coração exulta em adoração a Deus por a ter escolhido para uma tarefa tão gloriosa. Não pense que o coração de Maria estava tranquilo e sossegado com as circunstâncias pelas quais ela ainda teria que enfrentar, o que acontece é que saber que estava cumprindo o propósito para o qual Deus a havia criado era muito maior do que qualquer problema. Muitos acreditam que a adoração a Deus só deve ser feita na igreja, outros só adoram quando tudo vai bem com suas vidas. 
Maria desfaz ambos conceitos. Ela adora a Deus na casa humilde se sua prima e adora mesmo em meio as incertezas que tomavam conta do seu coração. Essa adoração confirma sua rendição completa ao plano de Deus para sua vida. 

2. A adoração está concentrada na grandeza de Deus 
Maria faz menção de pelo menos cinco Salmos do Antigo Testamento e todos eles voltados para a soberania e grandeza de Deus. Sua adoração não estava baseada em sobre como ela achava que Deus poderia ser, mas firmada em relatos de quem Deus realmente é e dos seus fatos gloriosos já registrados. 
Em nossos dias lutamos para defender que estilo de adoração deve ser feito na igreja e isso apenas em relação ao estilo de música que vai ser cantada durante o culto, uns acreditam que deve ser de um jeito outros de outro. A música é um meio para a adoração a Deus e cada geração pode preferir um estilo diferente. Porém o mais importante na adoração é a substância e não o estilo. A adoração seja ela cantada ou não, deve estar centrada em Deus e não em nós. 

3. A adoração produz serviço 

O cântico de Maria chega ao fim e a Bíblia relata que ela permanece com sua prima por três meses. Não conhecemos as razões pelas quais ela fez essa escolha, mas certamente uma delas foi auxiliar sua prima que já não era mais jovem, com os preparativos para chegada do bebê e auxiliá-la com os serviços do lar. 

Existem pessoas que trabalham, trabalham e trabalham para Deus, mas sem prestar-lhe nenhuma adoração. Estão vazios e acreditam que seu serviço substitui a adoração. Por outro lado, existem aqueles que no culto são tocados por Deus e se emocionam, mas quando o culto acaba permanecem como estavam, não há nenhuma mudança em suas vidas ou desejo de servir. Ficam apenas aguardando o próximo culto para adorar. 

Quando nosso coração é invadido pela adoração somos movidos para ir além de nós mesmos. Desejamos ardentemente nos envolver no Reino e servir a Deus naquilo para o que Ele nos chamou a fazer. 

Estas são apenas 3 lições que Maria nos deixou sobre adoração. E você, como tem sido sua vida de adoração? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.

Postagens relacionadas