terça-feira, 7 de agosto de 2018

Raiva sem motivo. Será?


Frequentemente ouço de um dos cônjuges quando estamos em aconselhamento conjugal: “Ele está com raiva por nada!” ou “Ela fica brava sem motivos!” 

Já parou para pensar quantas vezes você olha para o seu cônjuge e faz, ainda que mentalmente, essa mesma afirmação? Quantas vezes o comportamento grosseiro, de raiva ou insatisfação do seu cônjuge não tem nenhum motivo aparente para você? 

O que na verdade todo casal precisa entender é que não ficamos com raiva, ou bravos se preferir nomear assim, por nada. A raiva é uma emoção e uma emoção que não nos é agradável; ninguém gosta de sentir-se com raiva, ninguém acorda pela manhã e decide farei de tudo para passar o meu dia com raiva e de mal com o mundo. A raiva é uma consequência de algum fator que muitas vezes não é bem identificado por quem a está sentindo ou ainda é a forma que a pessoa encontrou para externar outras emoções com as quais não estão conseguindo lidar. 

Uma pessoa pode estar sobrecarregada, assustada, impotente diante de uma situação, sentindo-se injustiçada ou ansiosa, disse sim a uma situação quando na verdade gostaria de ter dito não, todos esses são fatores que podem ser expressados na forma de raiva. 
Como casal é preciso que aprendam a lidar com a raiva e saber entender e apoiar o cônjuge antes de simplesmente julgá-lo pelo seu comportamento ou reagir com uma dose extra de raiva ao comportamento do outro. Vejamos algumas questões a considerar: 

Entenda que a raiva do seu cônjuge não está necessariamente relacionada a você ou a alguma coisa que fez. Na maior parte das vezes quando o marido tem atitudes de raiva em relação ao trato com sua esposa, seja no falar ou mesmo em suas expressões corporais, o primeiro pensamento que ocorre a esposa é:  o que eu fiz para ele estar me tratando assim (o mesmo acontece com maridos em relação a suas esposas)? Porém nem sempre ou melhor na maior parte das vezes a causa não é você. Algum problema no trabalho, o estresse, problemas financeiros, TPM entre tantos outros fatores podem estar relacionados ao comportamento de raiva do cônjuge. 

Não reaja a raiva com raiva. Quando um cônjuge está tratando o outro de forma onde a raiva está presente é comum que o outro reaja na mesma moeda revidando o comportamento de raiva. Isso não melhorará a situação e muito menos a resolverá. Já ouviu um ditado que diz “quando um não quer dois não brigam”? É exatamente isso que deve ser feito quando perceber que seu cônjuge está agindo com raiva por uma situação que você desconheça. Espere que seu cônjuge se acalme para que depois possam conversar sobre as razões dele estar agindo daquela forma. 

Lembre-se que para muitos homens e algumas mulheres não é fácil falar sobre seus sentimentos pois nunca foram incentivados na infância a fazê-lo então seja paciente e continue tentando estabelecer o diálogo franco em seu casamento sem forçar o outro, mas lembrando sempre que o casamento é um porto seguro e que você está ali para ajudar. 

Não faça suposições.  Da mesma forma que acreditar que o motivo do comportamento do seu cônjuge é por algo que você fez ou disse está errado, também é errado supor a causa do comportamento de raiva do outro. Querer adivinhar o motivo da raiva do outro só trará mais tensão para a situação. Deixe que as coisas se acalmem e tente conversar para descobrir a real razão da raiva. 

Busque auxílio de um profissional. Em alguns casos a raiva de um dos cônjuges é tão constante e recorrente que a vida a dois vai se tornando impossível. É como conviver em um campo minado onde todos, inclusive os filhos, andam pisando em ovos com medo de um acesso de raiva do outro. Nesse caso é extremamente importante que o casal busque aconselhamento conjugal para que um profissional possa ajudá-los a resolver e lidar com a causa da raiva e tratá-la. 

Espero muito que esta postagem possa auxiliar seu casamento a florescer e aprender a lidar com situações onde a raiva estiver presente, mas lembre-se sentimentos de raiva e comportamentos violentos não são a mesma coisa se existe situações onde a violência esteja presente em seu casamento procure ajuda hoje mesmo.  

Deus tem o melhor para sua vida e o seu casamento. Creia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.

Postagens relacionadas