segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Profissão: dona de casa. Será?!


Quantas vezes percebemos o olhar de desgosto ou reprovação quando uma mulher responde a pergunta sobre profissão com a seguinte reposta: dona de casa.
É como se assumir seu papel como alguém que cuida da família fosse algo que não deveria ser compartilhado com orgulho por quem faz. Inclusive conheço mulheres que fogem de situações onde precisam mencionar sua profissão.

Mas o que há de tão errado ou vergonhosos em ser dona de casa?

Acredito que isto está um tanto ligado com a visão de que ficar em casa é não contribuir  para a sociedade, é ser covarde para não enfrentar uma carreira ou comodismo para não lutar pelos seus sonhos.
Também tem o lado de ser vista como alguém que depende do marido, vive para criar filhos e não participa do que acontece no mundo.

O que eu e você, donas de casa, precisamos entender, aceitar e valorizar é o papel que assumimos. Ninguém vai valorizar aquilo que você mesma não valoriza e ainda que decida sentir orgulho do caminho que escolheu encontrará ao longo do caminho pessoas que não verão as coisas com os mesmos olhos que você. Mas será que isso realmente importa se você está fazendo o que ama?

Lidar com isso será muito mais fácil se buscar encontrar dentro de si mesma o valor do que faz. Será que existe contribuição maior para sociedade do que dedicar-se a criação de filhos para que se tornem adultos promissores? Será que viver a mesma rotina todos os dias sem direito a feriados ou férias e remuneração é ser covarde? Será que ir contra o que a sociedade acredita ser o "certo" é comodismo? Será que ser dona de casa não pode ser o seu sonho?

Cuidar de uma carreira, ser uma mulher de negócios bem-sucedida são valores temporais. cuidar do seu lar para sua família é algo de valor eterno.

Não estou condenando as mulheres que trabalham fora, eu mesma comecei a trabalhar aos 14 anos e exerci a mesma profissão até os 31, mas meu coração ardia para ser dona de casa. Meu desejo tornou-se ainda maior quando conheci a Jesus e observei seus planos e projetos para mim como mulher.
Não foi uma decisão fácil e muitos desafios e renúncias vieram junto com esta decisão, mas em nenhum momento trocaria a a alegria que sinto hoje.

Apesar de trabalhar hoje de casa (home office), continuo a me identificar  e sentir-me plena ao responder a tão conhecida questão:

Profissão: Dona de casa.

E você, como se sente? Conte pra mim aqui nos comentários e vamos falar mais sobre este assunto.

2 comentários:

  1. Eu desde pequena queria fazer faculdade e trabalhar, fiz pós graduação , sou concursada, servidora pública c muito orgulho mas meu lado mãe e esposa tem falado bem alto no meu coração, não posso abandonar meu emprego mas se pudesse abriria mão de tudo na paz p me dedicar exclusivamente p minha casa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amada creio que Deus age de forma única na vida de cada uma de nós, creio que mesmo com seu trabalho fora de casa Ele promoverá meios para que sinta-se cada vez mais dona de casa. Confie seus planos ao Senhor e descanse 😘

      Excluir

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.

Postagens relacionadas