quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Bisbilhotice, fofoca e polêmica virtual?


Vivemos em uma era de grande exposição através das redes sociais. Acredito que a internet e a criação de redes sociais tem o seu lado fantasticamente positivo, mas será que não estamos exagerando?

Veja bem, participo sim das redes sociais,  afinal elas me ajudam na divulgação do meu trabalho, mas além de fornecedora de conteúdo sou também consumidora. Hoje em dia o YouTube tornou-se para mim muito melhor que assistir programas de TV que sofrem de falta opções de qualidade e variedade. Posso acompanhar diversos canais que vão desde mensagens bíblicas até meninas que compartilham suas vidas através dos VLOGS, dando dicas de cuidados com a casa e mostrando como é o seu dia-a-dia.

Mas até que ponto devemos nos sentir no direito de opinar e digo isso não para as pessoas que fazem comentários construtivos mas sim para pessoas que pelo fato de acompanharem um determinado canal por um tempo e acompanharem a rotina daquela youtuber se acharem no direito de querer invadir, interferir na vida delas.

Percebo como o ser humano é desumano.

Porque uma youtuber expõe uma parte de sua  vida e rotina, as pessoas querem saber de todo o resto. Coisas do tipo: por que você não mostra seu marido? Por que você não diz onde mora? Por que não mostra sua família? Quando vai ter o tour pela sua casa?

Gente!!! Acho que estamos perdendo a noção do respeito a privacidade.

Ok, você pode estar pensando se fulana se incomoda com essas cobranças não deveria expor sua vida na internet, concordo com você, mas em parte. A pessoa que decide expor a vida nas redes sociais expõe o que ela acha que deve e até onde se sente confortável e em momento algum é obrigada a expor a vida 24/7 e menos ainda expor outros membros da família quer seja marido, pais, amigos ou quem quer que seja.

Acho que tudo isso acaba sendo incentivado pela nossa necessidade de saber da vida do outro (não seria bisbilhotice?) Na verdade muitas vezes o ser humano torna-se alimentador de fofocas e polêmicas.

E sabe o que é mais curioso nisso tudo, pessoas que vivem enchendo os comentários, seja no Instagram, Facebook ou Youtube, de uma determinada pessoas criticando seu comportamento ou o que posta ou como vive, simplesmente não cancela sua inscrição nas redes sociais dessas pessoas.
Parece até uma relação meio doentia do tipo: não gosto do que você faz, do jeito que vive, seus hábitos me incomodam mas não deixo de participar de suas redes sociais.

Gente, por favor!!! Se você não concorda com o que alguém faz ou deixa de fazer nas redes sociais é simples: deixe de seguir, desfaça a amizade ou bloqueie o perfil.

E porque decidi trazer o assunto para nós mulher com propósito? Porque somos uma grande maioria desse público consumidor e se afirmamos que somos seguidoras de Cristo e queremos ser mulheres virtuosas não podemos deixar que as redes sociais sejam um impedimento em nosso crescimento espiritual quando vamos abrindo brechas para fofocas, invejas, maledicência e tantas outras coisas que podem surgir se não nos policiarmos para verdadeiramente seguirmos o caráter de Cristo.

Então minha amiga da próxima vez que for postar alguma coisa sobre alguém ou mesmo responder um comentário seja em sua própria rede social ou na rede social de alguém faça-se a seguinte pergunta: Isso vai realmente me acrescentar valor? Vai tornar-me mais semelhante a Cristo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.