quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Uma mulher incompreendida


Nem sempre sou compreendida quando tento olhar mais atentamente para algumas mulheres da Bíblia que não são tão "queridas". Porém tenho comigo que se Deus permitiu que algum fato sobre elas fosse registrado em sua Palavra aconteceu com o sublime propósito de aprendermos com elas, sejam por seus erros ou acertos.

Também acredito que mesmo aquelas que, como a que vamos falar hoje, tiveram uma atitude falha, também podem nos ensinar algo se analisarmos com cuidado suas vidas e o que poderia tê-las levado a tomar tais decisões.

A mulher a qual desejo meditar hoje com você ficou conhecida pela frase:

"Você ainda mantém a sua integridade? Amaldiçoe a Deus, e morra! " Jó 2:9

Ok,ok, não é a melhor frase para se ficar conhecida. Na verdade é uma frase que nenhuma de nós deve sequer pensar em dizê-la. Mas vamos olhar para esta mulher um pouco além destas palavras. Não sabemos sequer o seu nome, a Bíblia a retrata apenas como a mulher de Jó.

Pense na primeira condição desta mulher. Era casada, possuía dez filhos (o que por si só já é motivo para admirá-la) e era rica. Uma situação extremamente favorável, não acha? Qual de nós não gostaria de ser casada com um homem o qual o próprio Deus o chama de "irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal" (Jó 1:8)? Já imaginou que benção para esta mulher ser a auxiliadora de um homem com tais qualidades? Isso sem mencionar sua prole de 10 filhos bem criados e toda regalia que a riqueza poderia proporcionar.

Um quadro perfeito. Admirável!

Mas de repente sua vida ficou de cabeça para baixo. Se perder todos os bens materiais de uma hora para outra não fosse ruim o suficiente, você consegue imaginar a dor de perder um filho? Imagine perder todos os filhos de uma única vez. Somente mulheres que já passaram por tal sofrimento podem mensurar a dor que essa mulher estava sentindo. E como se não bastasse seu marido foi atingido por uma enfermidade tal que ficou transfigurado.

Amiga, todos falam do sofrimento de Jó, mas será que está mulher também não sofreu?

A questão é que em meio a toda essa adversidade que se abateu sobre ela e sua casa, infelizmente em um momento de desespero, angústia e provavelmente falta de fé ela falou sem pensar no peso de suas palavras. Triste.

Sim é triste, mas eu a entendo e me solidarizo com ela. Sabe por quê? Porque muitas de nós fala irrefletidamente contra Deus por muito menos (se não fala no mínimo pensa).
Apesar de ter tido um momento de insanidade (bom foi o marido dela que disse - Jó 2.10) e ter falado algo tão sério sem refletir, ela não abandonou seu marido.
Muitas mulheres por muito menos já teriam arrumado as malas e ido embora, afinal não lhe sobrara mais nada, pois até seu marido na condição que estava não poderia sequer cumprir seu dever de marido para com ela. Mas ela não foi.

Isso ensina alguma coisa a mim e a você querida e preciosa amiga.

Ela não estava apegada aos seus bens, nem mantinha seu casamento por causa dos filhos. Afinal ambos já lhe haviam sido tirados e ela permaneceu ali, ao lado do seu esposo.
Casamento é isso, é se propôr a estar ao lado do nosso marido nos bons e maus momentos.
Ela também nos ensina que precisamos de estrutura para enfrentar os sofrimentos. Infelizmente essa querida amiga, não conseguiu ver além da dor (mas convenhamos que isso não é algo fácil).

Provavelmente ela não mantinha um relacionamento muito íntimo e pessoal com Deus como seu marido, por esta razão falhou quando as coisas ficaram fora de controle. Ter um relacionamento pessoal com Deus faz toda diferença na forma como vamos encarar os desafios da vida.

Por isso minha amiga, vamos aprender estas preciosas lições com esta mulher singular da Bíblia, e da próxima vez que ela for mencionada lembremos que suas lições também são preciosas.
No amor do Senhor,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.