sexta-feira, 14 de setembro de 2012

ADULTÉRIO VIRTUAL UM PERIGO REAL


Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coraçãocometeu adultério com ela. (MT 5:28)
Outro dia uma esposa reclamou assim:

“ Acho que estou perdendo meu marido para uma máquina,um computador. Eu esperava tudo,menos isso, perder o meu homem para uma máquina. Perder o marido para uma outra mulher deveser horrível,mas para uma máquina, isso é incrível. Deve ser bem jovem, de boa memória, daquelascom o qual os homens sonham, que faz um homem suspirar. Ela o seduziu e passam muito tempojuntos , a sós. É realmente, não deu para concorrer, ela é melhor do que eu”.Ela é uma máquina!!
Seria engraçado se não fosse verdade, mas infelizmente, é uma verdade.O adultério virtual (via internet) vem acontecendo em escala cada vez maior e os que nele seenvolvem não se apercebem do mal que estão praticando contra a própria família.A primeira coisa que se tem é que tanto o adultério virtual como a pornografia são pecadosde adultério como Jesus ensinou e não apenas um flerte, uma paquera qualquer.Temos conhecimento de pessoas com casamentos sólidos, que se envolveram com pessoasatravés da internet e que de uma hora para outra deixaram tudo e foram se encontrar com onovo amor lá no outro lado do mundo. O que era virtual tornou-se real.Os levantamentos estatísticos dizem-nos que dos 100% das pessoas que se comunicam viaMSN, 40% delas entram em temas de intimidade sexual, e desse número, 14% acabamtendo um encontro.E o cônjuge abandonado fica indignado, e se pergunta: “Como aconteceu isso?
Pois é, aconteceu! O perigo estava ali dentro de sua casa o tempo todo.Era MSN, Orkut, sites de relacionamento, e-mails que iam e vinham, computador com senha,coisas que deveriam ter sido observadas e não foram.É impressionante como as pessoas tem desistido do relacionamento pessoal, cara a cara,com alguém que lhe é próximo, para buscar um relacionamento com alguém que em muitasvezes é um desconhecido, do qual não se tem certeza de nada, nem do seu nome.Jovens se trancam em seus quartos e ali passam horas se comunicando via internet e assimdeixam de se relacionar com aqueles que estão próximo deles, em carne e osso.No caso dos adúlteros virtuais, essa nova categoria de pecadores, o mundo virtual seapresenta como mais seguro, de fácil acesso e a relação é mais descartável, basta apertar atecla delete e pronto.

No livro de Jó, ele diz qual é o comportamento de um adúltero:
“ os olhos do adúltero ficam a espera do crepúsculo, nenhum olho me verá, pensa ele; emantém oculto o seu rosto ( Jó 24:15).
Jó tinha uma postura tomada de antemão consigo mesmo, ele disse:
“Fiz um pacto com meu olhos, de não olhar com cobiça para uma moça” ( Jó 31.1)
E porque será que ele disse isso?Ele respeitou os limites, pois conhecendo a sua fraqueza não facilitava para si mesmo. Elese decidiu antes que acontecesse, por isso Deus o julgava um homem íntegro.
“O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro. PoisDeus julgará os imorais e os adúlteros” ( Hb 13:4),
este é o princípio de Deus.Eu aconselho como medida protetora para a família, como uma ajuda externa, que ocomputador seja instalado em lugar de acesso livre dentro de casa, na sala por exemplo.É uma medida muito simples, mas que pode desestimular relacionamentos nocivos etambém a pornografia.Há também a possibilidade de se instalar o equipamento no quarto do casal, mas com ocuidado de não permitir que ele interfira no relacionamento deles, ou seja, o computador nãopode roubar o tempo do casal.

Sugiro que seja convencionado na família que o computador não deve ter senha de acesso.Em tempo, uma coisa deixa a mulher furiosa, é quando o marido deixa de estar com ela parapor em ordem os seus emails. É realmente desanimador.Concluindo, entendemos que as modernidades da informática não podem ser responsabilizadas por desencontros de relacionamento dentro de casa, nem mesmo ser culpado por adultérios e traições.O homem tem pecado desde há muito. Davi adulterou e não tinha MSN, Sansão sepromiscuía e não tinha internet.Ela não é o mal em si, é tão somente é um meio, o mal está no coração de quem a usaindevidamente.

Não porei coisa má diante dos meus olhos, aborreço as ações daqueles quese desviam; nada se me pegará (Sl 101:3)

Matéria extraída do Casados em Cristo,casadosemcristo.blogspot.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.