terça-feira, 13 de junho de 2017

A hora certa faz a diferença


Somos movidos por horas, já percebeu? Tem a hora de levantar, a hora das refeições, a hora de trabalhar, a hora de dormir e assim por diante e cada um de nós também sabe que alguns horários se não forem observados vão nos causar algum tipo de prejuízo. Por exemplo se não chegar na hora certa no trabalho você será advertido, se não mantiver uma hora certa para refeições sua saúde vai cobrar o preço, se não respeitar suas horas de sono seu dia não será produtivo, ou seja, somos regidos por horas e precisamos não apenas manter os horários mas saber a hora certa e a maneira certa para cada coisa.

Mas será que já pensamos sobre as implicações que fazer ou dizer algo na hora errada podem trazer para o casamento?

"Pois há uma hora certa e também uma maneira certa de agir para cada situação.[...]" Eclesiastes 8:6a

Se observássemos mais atentamente e andássemos segundo a Palavra, certamente seríamos mais felizes e plenos em todos os aspectos da nossa vida incluindo o casamento.
Muitas brigas entre os casais acontecem justamente por não observarem este princípio básico de saber a hora certa e a maneira certa de agir ou falar. Muitas vezes o problema não é o que falamos ou fazemos mas quando ou como falamos e agimos.

A convivência diária vai nos dando indicações sobre o outro em relação a sabermos como devemos abordar determinados assuntos e também como abordá-los. Imagine a seguinte situação:

O marido chega em casa após um dia em que as coisas não foram bem no trabalho, muitas coisas deram errado e seu chefe perdeu a paciência com ele algumas vezes. Tudo que este marido deseja é chegar em casa e ter alguns minutos de paz, para relaxar apreciar uma boa refeição e descansar. Mas por outro lado sua esposa também não teve um dia muito tranquilo e também recebeu um aviso da escola dos filhos sobre um comportamento inadequado. Agora o que fazer?

Ela pode escolher liberar toda frustração no marido falando sobre os filhos na hora errada e ainda usar a maneira errada de falar, aquela acusação do tipo "seus filhos" só dão trabalho. Ou ela pode levar em conta o princípio de Eclesiastes 8.6 e dar o tempo que o marido necessita para recuperar as forças (hora certa) e só depois informar sobre o problema com os filhos sem acusações mas relatando o fato e buscando soluções (maneira certa).
Isso vai fazer com que menos estresse seja gerado, pois se o fato for compartilhado assim que o marido chegar em casa ele não terá a menor condição de opinar ou pior pode falar ou fazer algo que se arrependa depois simplesmente porque aquela não era a hora propícia para discutirem o assunto.

Conseguiu perceber que o fato não é omitir as coisas do seu cônjuge mas saber a hora e o momento certo de trazer certos assuntos a tona?

Então essa é minha proposta para você hoje, comece a considerar a maneira e a hora de falar e agir com seu cônjuge a partir de hoje e certamente perceberá como as coisas começaram a mudar em seu lar.

Em Cristo,
Susi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.