terça-feira, 19 de abril de 2016

Sobrevivendo ao "na riqueza e na pobreza"


Um dos votos do casamento que certamente irá gerar no mínimo um estresse ao casal ao longo de sua jornada como marido e mulher é o na riqueza e na pobreza. A administração financeira pode ser um fardo difícil na vida de muitos casais, mas não precisa ser assim.

O que na verdade muitos casais precisam aprender acerca do dinheiro no casamento é a visão de Deus sobre o mesmo. Saber que Deus tem um plano para suas vidas também inclui entender que Deus também tem um plano para a vida financeira do casal.

Hoje quero junto com você observar algumas instruções de Deus sobre o dinheiro e como começar a aplicá-las em seu casamento. Não sei em que situação financeira seu casamento se encontra hoje, mas saiba que as instruções abaixo devem ser aplicadas em seu casamento não importando quão bem ou quão mal suas finanças estejam.

1. Deus em primeiro lugar.

Em Mateus capítulo 6 a partir do verso 24 Jesus começa a nos ensinar sobre as necessidades da vida diária. Nossa busca e preocupações constantes sobre o que comer, beber ou vestir. Mas o segredo para começar a ter um vida próspera encontra-se no último verso de Mateus 6:

"Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Mateus 6.33

Como casal se desejam uma vida financeira próspera aprendam a colocar o Senhor Deus em primeiro lugar em suas vidas. Não os bens, não o acumulo de coisas e posses, mas Deus. O Senhor nos não deseja que vivamos preocupados com nossas necessidades e sim que o busquemos e confiemos nele para o suprimento das mesmas.

2. Somos apenas mordomos.

Já observou o enterro de um multimilionário? Quantos carros, casas, joias e bens foram enterrados com ele? Nenhum! Sabe por quê?

"pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar;" 1 Timóteo 6:7

Se começarmos a olhar para nossas finanças como algo que não é primeiramente nosso mas de Deus podemos nos tornar mais responsáveis e conscientes quanto ao seu uso. No casamento as decisões financeiras devem ser feitas em conjunto, ambos os cônjuges participam e concordam com a decisão de como administrar os recursos.

3. A nossa administração determinará se estamos aptos a administrar mais.

Você confiaria colocar suas finanças em um banco cuja fama é de péssima administração financeira e que muitos de seus clientes já fecharam suas contas após serem lesados em suas finanças?
Claro que não!

Pois bem, se somos mordomos de Cristo na Terra, Ele espera a nossa fidelidade para gerirmos com sabedoria aquilo que ele nos tem confiado, pois se você se atrapalha com R$ 500,00 imagine o tamanho da bagunça que faria com R$ 5.000,00?

O Senhor irá lhe confiar mais a medida que sua administração for ficando melhor, veja o que Jesus diz na parábola dos talentos "O senhor respondeu: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor! ’ Mateus 25:23

Se em seu casamento um é mais controlado financeiramente que o outro é bom deixar o controle dos gastos com este. Quando me refiro a "controle" não significa que apenas o controlado toma as decisões financeiras pelo casal, mas que este deve ser o que faz os relatórios das finanças, entradas e saídas e assim consegue ter uma visão mais ampla e clara para apresentar ao outro cônjuge antes de realizarem alguma compra ou investimento.

E lembrem-se, vocês formam um time e juntos podem ser melhores administradores do que seriam sozinhos.

Deus abençoe suas vidas.
Bibliografia: Focus on the family

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.