terça-feira, 14 de julho de 2015

atos de serviço - Uma linguagem de amor


Cozinhar, lavar a louça, levar o lixo para fora, cortar a grama, trocar as fraldas do bebê, pintar o quarto, são atos de serviço. Se esta é a principal linguagem de amor de sua esposa, nada falaria mais alto do que tais atos de serviço. Você pode lhe dar palavras de afirmação, mas ela vai pensar: "Você só fala. Se você realmente me amasse, faria algo para mostrar". Para pessoas assim, atos falam mais alto que palavras.

O exemplo de Jesus
Jesus deu uma ilustração simples, mas profunda, sobre expressar amor através de um ato de serviço quando lavou os pés dos discípulos. Em uma cultura na qual as pessoas usavam sandálias e caminhavam em ruas de terra, era costume o empregado da casa lavar os pés dos convidados, quando estes chegavam. Em uma verdadeira demonstração de serviço - e para o espanto de todos -, Jesus se prostrou como um simples empregado e lavou os pés de seus discípulos.

Traduzindo isso para o casamento, vemos quão significantes podem ser atos de serviço para expressar amor ao nosso companheiro.

Aprenda com a crítica




As críticas de sua esposa podem ser a melhor pista que você tem sobre sua principal linguagem de amor. Da próxima vez que ela criticá-lo, olhe para além da crítica e veja se pode descobrir a sua linguagem de amor. Esta pode ser uma tentativa dela lhe dizer o que é importante para ela emocionalmente. Não lute contra as críticas. Busque aprender por meio delas. Ame com efetividade, aprendendo a linguagem principal de sua esposa e falando-a diariamente.

Cercear a liberdade


Quando falo sobre atos de serviço como sendo uma expressão de amor, não estou falando de se tornar escravo. Quando tratamos nossas esposas como escravas, removemos a possibilidade de amor, porque removemos sua liberdade. "Se você fosse uma boa esposa, faria isto por mim" não é linguagem amorosa. "Ou você faz isto, ou vai se arrepender" é manipulação e não amor. Se atos de serviço serão atos de amor, eles precisam ser dados gratuitamente. Requisitar direciona o amor, mas exigências param o seu fluir.

Examinando estereótipos




Aprender a falar esta linguagem amorosa pode requerer que reexaminemos nossos estereótipos quanto ao papel de marido e esposa. Será que isso é difícil? Talvez. É por isso que eu uso a palavra linguagem amorosa. Aprender uma nova linguagem pode ser difícil e requerer tempo, mas pode ser feito. Talvez seja preciso que estejamos dispostos a examinar e mudar estereótipos para que possamos expressar o amor mais efetivamente.


Excertos extraídos de As cinco linguagens do amor, de Gary Chapman.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você pensa é importante para nós. Deixe aqui seu comentário.